Consumo Consciente

1493170_735141939837015_1140559565_n

–**–

CONSUMO CONSCIENTE E CONSUMO SUSTENTÁVEL

 

O que podemos tirar de muito importante nesse momento é que muito se fala no tal consumo consciente, mas não se faz distinção entre consumo consciente sustentável e consumo conivente. Hoje em dia se fala muito em consumir de forma consciente pra preservar o meio ambiente, isso se chama consumo sustentável, porém um outro enfoque se faz necessário ao consumo, o “consumo consciente” frente ao “consumo conivente”.

1620104_488723197904341_1346809976_n

O consumo sustentável trata sim de consumir o realmente necessário, visando preservar o meio ambiente e assim buscar a perpetuação da vida como conhecemos sobre a Terra, porém outro enfoque do consumo é, saber de onde vem o produto, como é produzido, ou seja, não dizer “dane-se, o importante é pagar barato, se há problemas no processo produtivo isso é problema da empresa que produz”, pensando em consumir de forma responsável, todos devem se envolver no processo, por exemplo, se uma empresa polui o ambiente o consumidor responsável deve evitar consumir produtos daquela empresa, ou se ela utiliza trabalho escravo para obter lucros maiores, tudo deve ser pensado por um consumidor consciente, não só pensar em não poluir o “seu meio ambiente”, mas pensando nos seres humanos que não tem voz, que são escravizados pelas grandes corporações visando lucros cada vez maiores.

Em países como a Suécia, por exemplo, se você vai a uma pizzaria e leva sua embalagem dispensando o uso da embalagem deles (papelão) sua pizza fica mais barata. São pequenas atitudes como essa que representam o consumo sustentável, enquanto para se contemplar o consumo consciente, realmente em todos os seus aspectos é necessário ter uma visão mais abrangente de todos os aspectos de produção daquele bem que nós pretendemos consumir de forma sustentável.

No filme Wall-e podemos ver que os habitantes da nave nem sequer sabem de onde vem os produtos, apenas os consomem de forma desenfreada, por exemplo, na cena em que mudam-se as cores das roupas, todos mudam de cor imediatamente sem nem mesmo saber como, apenas apertam um botão e pronto, todos passam de azul para vermelho, se algo cai, sempre a alguém (máquina/robô) para pegar, nunca, nada fica sob a responsabilidade dos humanos.

h1

Fonte:

http://www.suapesquisa.com/ecologiasaude/consumo_sustentavel.htm

http://dechanelnalaje.wordpress.com/2010/08/04/consumir-ou-nao-consumir-ja-nao-e-a-questao-como-consumir-eis-a-questao/

http://blogdati.com/crianca-a-alma-do-negocio-videos-e-critica-publicidadeinfantil/

——————————————***———————————————–

Qual atitude é mais coerente: um consumo mais responsável ou permanecer no mesmo ritmo de consumo?

Mesmo com a criação do termo “desenvolvimento sustentável” em 1983, na Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, criada pela ONU, devido a proposta de se criar um desenvolvimento econômico integrado às questões ambientais, continuamos vendo um consumismo exacerbado pela população.

Em 1987 com a apresentação do Relatório Brundtland e em 1992 com a Rio-92, essa nova forma de desenvolvimento foi difundida e o termo ganhou força. Em consequência, foram assinados tratados e documentos para que se protege-se a biodiversidade, o clima, as florestas e o acesso aos recursos naturais.

Assim, denotaram “Desenvolvimento Sustentável” como o desenvolvimento que visa “atender às necessidades da atual geração, sem comprometer a capacidade das futuras gerações em prover suas próprias demandas.” Entretanto, à cada vez que soma-se a mídia sobre como o planeta está reagindo ao consumo desenfreado da humanidade, causa comoção e debate entre as comunidades.

Os dados são assustadores, como o compartilhado pela WWF de que a população mundial consome 50% a mais de recursos naturais do que o planeta renova ao ano e, que 76% do consumo vem de somente 16% da população mundial.

O que nos leva a concluir que o estilo de vida que a humanidade leva não será suportado pelo Planeta Terra por muito mais tempo. E por este motivo, seria necessário um ganho significativo na produtividade para suprir, assim, a necessidade da população.

Daí a urgência por um novo modelo de economia e por um consumo mais inteligente e CONSCIENTE.  

Consumo consciente ou consumo sustentável é um modo de se consumir de forma responsável, conscientizado e pensando nas consequências dos atos cometidos, isto é, uma forma de consumo que opta pela utilização de bens produzidos com tecnologias e materiais que provocam menos impactos ao ambiente. Além de se adotar à prática dos ‘Três Erres’: redução, reutilização e reciclagem.

O intuito por trás dessa nova forma de se analisar o consumo realizado pela humanidade e a implementação de uma nova forma de desenvolvimento econômico, que traga a face a discussão e interrogações perante ao consumismo moderno. A mudança pode parecer complexa, mas não é.

Se quando vamos ao shopping ou ao supermercado, nos perguntarmos: sou do tipo de  pessoa que que compro só o necessário, sem desperdícios ou sempre compro tudo que vejo e no final das contas jogo tudo fora? Se você é aquele tipo de pessoa que toda vez que sai uma nova tecnologia descarta a antiga ou contínua com a sua? Ou quando vamos descartar os resíduos, você simplesmente joga-o fora ou separa os materiais recicláveis?

Já se fez esses tipos de perguntas? Se você nunca as realizou, talvez não praticou o consumo consciente, mas nunca é tarde para se iniciar. Os consumidores, como eu, você. NÓS somos a ponta do alicerce e contribuímos constantemente para o mercado financeiro girar, dessa forma, se analisarmos melhor nossas opções de compras e como realiza-las, traremos ao mercado empresas com uma preocupação socioambiental.

Assim, para auxiliar nessa busca por novos horizontes e novas medidas, o Instituto Akatu produziu um “Decágolo do Consumo Consciente”, através de um consumo que valorize:

1.  os produtos duráveis mais do que os descartáveis ou de obsolescência acelerada;

2. a produção e o desenvolvimento local mais do que a produção global;

3. o uso compartilhado de produtos mais do que  posse e o uso individual;

4. a publicidade sustentável e não consumista;

5. as opções virtuais mais do que as opções materiais;

6. não-desperdício dos alimentos e produtos, promovendo o seu aproveitamento integral e o prologamento da sua vida útil;

7. satisfação pelo uso dos produtos e não pela compra em excesso;

8. os produtos e as escolhas mais saudáveis;

9. as emoções, as ideias e as experiências mais do que os produtos materiais;

10. a cooperação mais do que a competição.

Fonte:

http://exame.abril.com.br/meio-ambiente-e energia/sustentabilidade/noticias/10-caminhos-para-o-consumo-consciente?page=1

http://planetasustentavel.abril.com.br/

http://www.akatu.org.br/Temas/Sustentabilidade/Posts/Voce-conhece-os-dez-novos-caminhos-para-a-sustentabilidade

http://www.brasilescola.com/biologia/consumo-consciente.htm

——————————————***———————————————-

AAAAAAAAAAAaaaa4

——————————————–***——————————————

CONSUMO DE ÁGUA

Você sabia que no ano de 2010, de acordo com a ONU, a necessidade de um individuo era de 110 litros de água por dia. Já o recomendado pela Organização Mundial da Saúde é um valor extremamente abaixo do estipulado pela ONU, que se trata de 50 litros diários. Entretanto, analisando ambos os relatórios, os valores referentes ao consumos mundiais extrapolam sem nenhuma exceção. No EUA este valor chega a 350 litros/dia; no Canadá a 600 litros/dia; já no Brasil, a 187 litros.

O contraste é ainda mais alarmante. Enquanto uns gastam cada vez mais litros de água durante sua rotina diária, dados da ONU, revelam que no ano de 2010 eram 1,1 bilhão de pessoas que não tinham acesso à água no mundo. Em meados de 2015, boa parte do planeta estará sofrendo com a escassez do recurso hídrico. Até lá, cerca de 3 milhões de pessoas sofrerão com essa escassez, podendo até vir a óbito.

Para prevenir esse consumo exacerbado de água, podemos alterar hábitos simples do nosso dia-a-dia, reduzindo uma quantidade enorme de água. Por exemplo, se durante nosso banho, fecharmos o registro enquanto nos ensaboamos e reduzirmos o período em 5 minutos economizaremos um valor significativo, já que se permanecermos 15 minutos consumimos 135 litros. Outra importante ação, ocorre no momento em que escovamos o dente, se permanecemos 5 minutos com a torneira semiaberta gastamos 12 litros, já se enxaguarmos a boca com o auxílio de um copo, economizaremos 11,2 litros. Entre outros hábitos que se alterados economizaram grandes quantidades de água.

Além de não pararmos para pensar na quantidade de água que consumimos nas nossas ações cotidianas, não analisamos a quantidade de água para a produção dos itens que utilizamos e consumimos todos os dias. Estes valores estão expressos nas figuras abaixo.

a-agua-que-voce-usa-por-dia-Pop1

agua-que-voce-nao-ve1

Consumo-de-agua

Fonte: http://site.sabesp.com.br/site/

http://guiadoestudante.abril.com.br/estudar/jogos-multimidia/consumo-agua-mundo-626601.shtml

http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,vai-faltar-agua-boa-para-o-consumo-alerta-onu,527639,0.htm

http://www.un.org/en/development/

http://planetasustentavel.abril.com.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s